Adobe Flash Player não instalado!
Você precisa do Flash Player para executar o tocador de músicas. Clique aqui para ir a página de downloads.

Conte sua história

Como enviar sua história

O Conte sua história é um espaço dedicado as pessoas que queiram falar de suas memórias, contar suas lembranças, matar as saudades e rememorar historias vividas desde Alcobaça até a construção da Usina Hidrelétrica de Tucuruí.

Você pode enviar sua história por e-mail para suahistoria@museuvirtualtucurui.com.br.

Clique aqui e veja como enviar sua história

MEMORIAS DE TUCURUÍ – ESTRADA DE FERRO TOCANTINS (EFT)

Fulgencio cópia

Fulgêncio Barroso

Trabalhou 43 anos na extinta Estrada de Ferro Tocantins – EFT

Os 71 anos de idade Fulgêncio Barroso já tinha sua visão diminuida, mas ainda não lhe roubaram a memória. Relembrando, com vivacidade, de muitos detalhes dos seus 43 anos de estrada de ferro, o ex-maquinista sintetizou sua longa caminhada pelos trilhos da EFT, dizendo que ela foi o seu ‘pão de cada dia’. Apesar dessa gratidão, Fulgêncio não se esqueceu dos momentos difíceis ‘quando os salários atrasavam até um ano e seis meses’ e a sobrevivência dos funcionários da estrada dependia da boa vontade de alguns comerciantes locais que vendiam fiado.

Nascido em 1911, na então Alcobaça (denominação de Tucuruí na época) Fulgêncio iniciou sua carreira aos 16 anos, como aprendiz, trabalhando nos tornos das oficinas pelo ordenado de um cruzado (400 réis ou 40 centavos de cruzeiro antigo). Anos mais tarde, era foguista – homem que alimentava de lenha as caldeiras das máquinas e, posteriormente, maquinista, posição que conservou até a extinção da ferrovia, em 1973. Chegou a “puxar” desde as mais antigas locomotivas que aportaram por aqui, como a Peoara, até as mais recentes como a Sorocabana, “uma máquina de peso, com seis vagões”. Recorda também das primeiras locomotivas a entrarem em operação – a Itaboca nº 1 e nº 2 – máquinas menores que, muitas vezes, serviram de apoio à própria construção de outros trechos da ferrovia.

Conservados com bastante carinho e orgulho – “eu sou um dos únicos da turma que ainda guarda alguma coisa” – Fulgêncio mostrou à reportagem o quepe branco, com o emblema da EFT, e uma medalha de ouro com que foi homenageado ao completar 30 anos de atividades.

Passagens perigosas durante as viagens, como os constantes ataques dos índios, ou mesmo os descarrilamentos provocados por “dormentes estragados”, pontilharam de aventuras a vida do ferroviário. Desses anos todos, trilhados entre Tucuruí e Jatobal, o único ressentimento perceptível durante a entrevista foi quando falou sobre a sua aposentadoria que, por problemas burocráticos, demorou a sair apesar de tanto tempo de serviço e comprovada dedicação profissional. (Entrevista cedida ao Jornal O Desafio).

MANOEL DA SILVA VILA  SECA

VilaaaConhecido Mané Seco, faleceu no dia 14 de outubro de 2004 aos 79 anos de idade, vítima de parada respiratória. Ele ficou muito conhecido em Tucuruí por ter sido o pioneiro a instalar uma sala de cinema, promovendo diversão e cultura numa época contraditória de carências e farturas.

Em 1982, Mané Seco inaugurava o Cine Tucuruí, nas Escadarias da Santo Antônio, com muito mais espaço,era cobrado (dois) 2 cruzeiros pela entrada, para assistir na tela do cinema. Passado certo tempo, assumiram também a administração do Cine Roxy na Vila Permanente.”

Mané Seco, mais conhecido pela PUBLICIDADE SHERAZARD, onde seu filho Angelo Vila Seca continua sua Historia até hoje.

 

FAMÍLIA POMPEU CUNHA

531922_408640969204402_1924824281_n998246_486207641447734_112325248_n425341_486207054781126_699812566_n533581_401579996577166_2115903533_n

Maria das Graças Afonso – filha de Tucuruí(mora em Belém)

482958_378902098865274_1387338551_n1002461_583502185071930_819390299_n1376577_629489293806552_1374293322_n

EU SAÍ DE TUCURUÍ QUANDO TINHA 14 ANOS…VOLTEI PARA TRABALHAR NA CAMARGO CORRÊA, COMO PROFESSORA E DEUS QUIS QUE AÍ, EU ME CASASSE E TIVESSE MEUS TRÊS FILHOS…E VOLTASSE NOVAMENTE PARA BELÉM, AQUI TIVESSE MEU ÚLTIMO FILHO…AGRADEÇO A DEUS TODO DIA POR ISSO.

MAIS OU MENOS EM 1981, E FIQUEI ATÉ O FINAL DA OBRA… EM 1986….SEMPRE QUE POSSO VOU AÍ REVER MEUS PARENTES…VOCÊ CONHECE A DARC?

EU TRABALHAVA NO CES…CENTRO DE ESTUDOS SUPLETIVOS…A MAIORIA ERAM FUNCIONÁRIOS DA HIDRELÉTRICA…JOVENS E ADULTOS…ACHO QUE NÃO ESTÃO MAIS AÍ…

1489274_798440913515533_596144152_n

 

 

 

 

 

O JOÃO MARQUES FOI MEU COLEGA DE AULA NA ESCOLA Dr. ARQUIMEDES PEREIRA LIMA MANTIDA PELA ESTRADA DE FERRO TOCANTINS…NO ANTIGO PRIMÁRIO…QUANDO  VOU AÍ QUE DEMORO UM POUCO FALO COM ELE…VOU A RÁDIO FLORESTA. SAÍ DE TUCURUÍ COM QUATORZE ANOS E DEPOIS VOLTEI PARA TRABALHAR NA CAMARGO CORRÊA…PASSEI MAIS 8 ANOS…CASEI…MEUS QUATRO FILHOS NASCERAM AÍ, NA VILA TROPICAL …AMO TUCURUÍ PORQUE MINHAS RAÍZES\ ESTÃO AÍ…

DSC01568

Depoimento concedido por Maria das Graças Afonso a  Socorro Pompeu pelo  facebook do Museu Virtual de Tucuruí.

Gilberto Vaz 

1017199_382248618545756_1618138071_n

Vivi parte desta história, pois vim para Tucurui no ano de 1970. Andei de trem, litorina e troles . A primeira fazenda de gado de meu pai, Antonio Vaz, era no km 13 da ferrovia Tucurui/Jatobal, da qual vendeu parte para o Sr. Jahyr Seixas, sendo a primeira fazenda deste, hoje inundada (em sua grande parte) pelo lago formado pela hidrelétrica. Tenho várias recordações desta época, quando ainda era garoto. Estudava em Belém e vinha passar as férias aqui viajando nos saudosos barcos Tocanvia e Coração de Jesus. Tempo bom de muitas festas e muita paz! (Gilberto Vaz)

 

Silvana Galvão

Meu painho e sua marca registrada o “ bigode“, discurso era com ele mesmo, quem o conheceu sabe perfeitamente disso, saudades eternas do seu Galvão.

Roseli Medeiros Mazieri

Olhando as foto, lembro muito do meu querido pai, Alberto Medeiros, era telegrafista da EFT. Eu descia  a Rua do Escritório da Estrada para levar a merenda do meu pai, fiz este caminho tantas vezes, como dizia Casimiro de Abreu”…saudades da minha infância querida, que não volta mais..

Airton Araujo

NA escada de acesso a Rua Magalhães Barata à margem do Rio. Na época das cheias do Tocantins, banhei muito aí, mergulhando para catar castanhas do Pará que caiam dos paneiros dos estivadores do cais do porto. Bons tempos.

Katia Louzada Fagundes

Meu DEUS!  isso sim dá saudades, o tacaca da Tia NECA, esse nome tem mesmo de ir pro Museu Virtual de Tucuruí!!!

Ananete Bendelaque

Meu pai trabalhava na Estrada de Ferro Tocantins. Saudade do meu pai (BIÓ). A familia Bendelaque contribuiu com a construção, principalmente a escada do colegio das irmãs, Gorete e Masrgarete  Bendelack ajudaram  a carregar pedras, muitas  saudades.

Wilhyam Tocantyns

Hoje, passando na Av. 07 de setembro (Cohab), me bateu uma saudade do tempo em que ali era um grande sítio frutífero do meu pai..
Onde eu nasci, cresci e fui uma criança feliz..
Onde eu passava o dia brincando com meus irmãos..
Tempos que vão ficar eternamente na memória..

Maria das Graças Afonso

OSCARINA LEÃO, FOI MINHA PROFESSORA NA ESCOLA PRIMÁRIA DR. ARCHIMEDES PEREIRA LIMA EM TUCURUÍ…SAUDADES DA MINHA INFÂNCIA…SAUDADES DA ESTRADA DE FERRO TOCANTINS…DOS MEUS PAIS…DO TREM…E DE TUDO QUE LEMBRA MINHA QUERIDA TUCURUÍ…DAQUELE TEMPO.

Família Botelho

brito botelhooo

Nosso coração está em Tucuruí. Familia da falecida Professora Dulcimar Brito Botelho. No reveillon na casa do patriarca Pedro Paulo Botelho — com  Sylvania Botelho, Solange Botelho, Helena e Rubia Botelho. Enviado por Danilho Botelho para Museu Virtual, em 14/08/2013. Saudades dos amigos e familiares. Muito bom participar desse projeto, dá um sentimento de valorização de quem tanto fez por esta Cidade querida. Obrigada.

 

 

 

José Gonçalves de Almeida e seu registro

3 de Outubro, uma data pra recordar da infância.. do navio gaiola, de viagens com minha saudosa mãe Vigica pelo rio Tocantins e dos amigos que povoaram nossa história de Tucuruí.. Com o velho Aranaí ouvi os primeiros acordes de um violão, ele que “praticava” as serestas como ninguém.. Amorim, aquele que nasceu pra ser comandante, altivo e elegante, sempre.. Os amigos de meu saudoso pai Janito, eram meus amigos também.. Dentre eles, João Dias [na foto com sua esposa], um dos primeiros vereadores do município, ainda pelo antigo PSD, partido do indefectível Barata.. São as minhas memórias de ribeirinho desse caudaloso Tocantins.. Salve 3 de Outubro !! Postado por José Gonçalves em 03/10/2014.

10624952_865301343482635_6390769128147490634_n10639548_865301733482596_2536564850580718507_n

MEMÓRIAS DE TUCURUÍ – CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA

Museu Virtual de Tucuruí – 22 de novembro de 1984 (Inauguração da Usina Hidrelétrica 1ª etapa) – Homenagem a todos que vieram construir nossa Historia a 29 anos atrás. Muito Obrigado.

Isis Lucas Braga

10251987_852959301386158_3202310223726405092_nFomos para Tucuruí em 1976 , logo no início de tudo…. era como se estivéssemos dentro daqueles filmes de faroeste , tudo pronto para ser construído e lá fomos nós como bons pioneiros ” fazer a Amazônia” como muitos falavam!!! A história de minha família se mistura à história de Tucuruí e isso me dá muito orgulho afinal sei que fiz parte de uma historia muito bacana. Filha de Irineu já falecido, foi proprietario do Flutuante (Bairro Mangal).

OSVALDO MARTINS

1395859_10201570841046506_1662363196_n

A exatamente 1 ano e 2 dias estaremos realizando “O Grande Encontro = Saudades de Tucurui” – julho 2014 (17 a 21)…faço votos de que de tudo certo e que nesse encontro possamos ampliar em nossas vidas momentos de alegria e mais, mais lembranças boas para afirmarmos sempre que Tucurui foi uma marca em nossas vidas e que deixou uma cicatriz gostosa em nossos peitos. Postado por Osvaldo Martins em 02/01/2014

 

Roberta de Oliveira 

1380449_3534145650293_485569165_nOBRIGADA POR ME ACEITAR,FIZ PARTE DESSA LINDA HISTÓRIA E TIVE A HONRA E PRAZER DE MORAR AI,POR POUCO TEMPO É VERDADE…JANEIRO DE 1983 A AGOSTO DE 1983,MAS SEMPRE FAÇO QUESTÃO DE DIZER,FORAM COM CERTEZA MEUS MELHORES DIAS…FIZ MUITAS AMIZADES QUE EM 30 ANOS É DIFICIL LEMBRAR E REENCONTRAR,TRABALHEI NO SUPERMERCADO TOCANTINS NA VILA PERMANENTE,MORAVA NA RUA MAMORÉS NA VILA TROPICAL N 43….E RELEMBRAR TUCURUI É ENCHER OS OLHOS D´´ ÁGUA…APESAR DO TEMPO!!!SAUDADES ETERNAS…. publicou em‎ MuseuVirtual de Tucuruí – 18 de abril/2014

 

Eldio Rodrigues Gomes

Olá amigos de Tucuruí, vocês se lembram do Eldio Gomes que trabalhou na fiscalização mecânica e depois na manutenção da Usina. Pois é, aqui estou com saudades de todos vocês.

Maria Jose Salles Machado

Rever Tucurui é um sonho de todos que passaram por este lugar maravilhoso, felicidades no encontro de vocês e com certeza será momentos de muita alegria.

Peter Herdero

As memórias devem ser registradas. Um diálogo, uma entrevista exclusiva.  Vamos deixar tudo registado para as futuras gerações.

Leane Araujo de Oliveira

Parabéns pela iniciativa de criar um Museu Virtual! A nova geração de Tucuruí deve se orgulhar do seu povo e de sua história retratada aqui através de fotos.
“Todos sabem fazer história-mas só os grandes sabem escrevê-la.” (Oscar Wilde)

Jussimar Ramalho

Eu morei ai em Tucuruí de 75 a 86 foi onde passei os melhores anos da minha vida! Quanta saudade! Meu pai era dono do Hotel Guanabara.

Edileia Alves

A nossa memória é de fato extraordinária. Consegue armazenar os mais diversos dados e recordações, que por vezes parecem apagados, que do nada se acendem ainda mas vendo tantas  imagens.

Bonita é a velhice, que por trás dos traços desgastados e olhos cansados existem recordações e aprendizados de vidas inteiras. Chegará um dia que as nossas recordações serão a nossa única riqueza.  Recordações são compassos do tempo que já vivemos, lembranças inesquecíveis que nos despertam a memória…

Gceciliadias Cecilia

A saudades é forte, principalmente dos amigos que deixei ai. E alguém já não vou ver mais, fiquei feliz em saber que tem pessoas, que querem ver nossa cidade bonita. Parabéns pra você.

Jose Rodrigues Calaca

Trabalhei ai, fui barrageiro, fui bombeiro em todas as ocorrências, tanto  na cidade, quanto na hidrelétrica e no aeroporto  em atividade, tenho saudades dai.

Rodolpho Cecara

Excelente página. Sou paulista e paulistano. Mas o norte é mágico em toda sua essência e natureza. Essas fotos mais do que um retrato apenas, mostram como as pessoas foram engajando-se a essa essência toda. Logo, curti 100x!

Adriana Balbina

Tenho muita vontade de conhecer o lugar onde eu e meu irmão nascemos, mais ainda não tivemos a oportunidade, mais tenho Fé que um dia iremos conhecer Tucuruí e também realizar um sonho de ver  minha mãe  e minha irmã que não conheço, o nome dela é Maria De Nazaré Balbina e o de minha irmã é Andreia Balbina. Obrigada pela atenção.

Caio Botelho

Parabéns pela iniciativa, Museu Virtual de Tucurui, necessitamos resgatar a história de nossa cidade! Belas imagens..!

Sol Botelho

Gente, viajei no tempo agora. Saudades do meu Tucuruí de antigamente. Muito bom, parabéns!!!!

Juliana Ferreira

Olá pessoal de Tucuruí… morei aí em 1981 a 1984 , na vila Permanente,  tenho muitas saudades . Ainda tenho parentes aí, e estou sempre antenada com os acontecimentos e com o crescimento de Tucuruí.

Elson Carlos

Show, valeu pelas grandes lembranças. Ótima iniciativa, você fazendo além, como sempre! Parabéns vamos tornar essa ideia em um grande sucesso.

Luiz Henrique Barros da Silva

Produzir o Museu Virtual de Tucuruí foi uma grande idéia. Que seus mentores e participantes continuem a colocar fotos antigas. É preciso lembrar a todos que a História de Tucuruí não começou em 1947 quando o município emancipou de Baião, mas sim em fevereiro de 1781 quando o Governador José Nápole Telles de Menezes fundo o Forte de Faxina emPederneiras. Parabéns a todos pela idéia.

Roseana Braga
Olá gente, quero deixar aqui registrado o que mas me marcou em tucurui, o que mas me vem a cabeça quando lembro do passado  morei na vila tropical na rua japura e essa rua era muito divertida sempre brincavamos de queimada, garrafao, do pega kk , do cola kkk,  bete ,, policia e ladrao e jamais esqueci da brincadeira que era a noite cair no poço kkk era demais brincadeiras muito saudaveis, e tbm o CRA foi la que dei meu primeiro beijo debaixo d’agua naquela piscina maravilhosa beijinho de criança,, foi na discoteca que dei meu primeiro sim pro primeiro namorado foi demais, coraçao a mil logo na hora da musik lenta ……. e no Jorge Antonello nossa emoçao a milllllll msmo ja tava 13 anos queria fazer tudo ao msmo tempo e o mas legal era os jogos de handebol tem muita coisa, mais ai teria que fazer um livro kkkkk. Conte algo de inesquecivel.
PESSOAS QUE MORARAM EM TUCURUÍ, QUE SENTEM SAUDADES E PRETENDEM VISITAR ESSA TERRA QUE TANTAS ALEGRIAS PASSARAM E SÓ DEIXOU BOAS LEMBRANÇAS.
1546208_10203334805787956_1426444134_n
1938085_3932041117001_1730970248_n
1393169_742499429098370_1987119920_n
10171810_258226834362734_7819117258277967048_n
 

 

 

 

TEMPOS DE TUCURUÍ – MUITAS SAUDADES

10288708_527016760743100_5797262874639832426_n 10289952_481142368652339_3883634485898354156_n64204_661985167158797_1066825202_n1466161_212658298919588_191841079_n

 

 

 

 

Viajando na Historia do saudoso Almir Telles

Por muito tempo Almir Teles, trabalhou na Eletronorte em Tucuruí. Veio ao mundo em 28/02/64 e foi p/ os braços do Pai em 23/12/2011. Em sua curta estadia por aqui espalhou muito amor e deixou saudades eternas. Gostava de selecionar fotos antigas de Tucuruí.

531127_378330382249150_361501075_n231054_1521355613821_1427477_n405430_250562171692639_57166419_n531248_338638709551651_1407891141_n

 Herança Digital

ant1ant15ant4

ETA TEMPO BÃO

 1377581_557153124355783_461471702_n10313831_762683793755600_2893040306203315485_n1489274_798440913515533_596144152_n10288748_481141095319133_6467392286772066976_n

OUTRAS

"... dentro de cada um de nós, todo mundo tem uma historia para contar!"

(94) 8146-7447 / 9138-0191
contato@museuvirtualtucurui.com.br