Como votaram no impeachment os 20 deputados investigados pela Lava Jato

20 deputados investigados pela Lava Jato votaram neste domingo (17) na sessão do impeachment. Em suas justificativas, a maioria falou em ‘ética’ e citou que votava pela abertura do processo contra Dilma Rousseff porque deseja que a corrupção seja extinta no Brasil

votacao-impeachment2

Veja abaixo o voto dos investigados na Operação Lava Jato:

Apenas quatro votaram contra o processo de impeachment de Dilma

Afonso Hamm (PP-RS) Impeachment – sim
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) Impeachment – sim
Arthur Lira (PP-AL) Impeachment – sim
Dilson Sperafico (PP-PR) Impeachment – sim
Eduardo da Fonte (PP-PE) Impeachment – sim
Eduardo Cunha (PMDB-RJ) Impeachment – sim
Jerônimo Goergen (PP-RS) Impeachment – sim
José Mentor (PT-SP) Impeachment – não
José Otávio Germano (PP-RS) Impeachment – sim
Lázaro Botelho (PP-TO) Impeachment – sim
Luiz Carlos Heinze (PP-RS) Impeachment – sim
Luiz Fernando Faria (PP-MG) Impeachment – sim
Missionário José Olimpio (DEM-SP) Impeachment – sim
Nelson Meurer (PP-PR) Impeachment – sim
Renato Molling (PP-RS) Impeachment – sim
Roberto Balestra (PP-GO) Impeachment – sim
Roberto Britto (PP-BA) Impeachment – não
Simão Sessim (PP-RJ) Impeachment – sim
Vander Loubet (PT-MS) Impeachment – não
Waldir Maranhão (PP-MA) Impeachment – não

Os discursos mais corajosos na votação do impeachment

Era preciso coragem para encarar uma espécie de corredor polonês formado pela tropa de choque de Eduardo Cunha no caminho até o único microfone disponível na votação do impeachment. Votar ‘sim’ significava sair dali saudado, abraçado, aplaudido. Votantes do ‘não’ enfrentavam xingamentos, provocações e vaias.