ÉTICA NO PARLAMENTO

Aqui jamais poderá ser transformado num ringue. […] Ninguém vai ganhar ninguém no grito”

José Carlos Araújo (PSD-BA), presidente do Conselho de Ética
Em uma sessão tensa do Conselho de Ética da Câmara, os deputados Zé Geraldo (PT-PA) e Wellington Roberto (PR-PB) quase partiram para a agressão física nesta quinta-feira (10) durante uma discussão que começou sobre o painel de registro de presença e se agravou quando foi mencionado um requerimento para pedir o afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Eles tiveram que ser apartados por parlamentares e chegaram a ser separados por seguranças

briga_conselho_nGHuxyz

A briga ocorreu um dia após o colegiado ter outra reunião tumultuada em que seria votado o parecer preliminar pela continuação das investigações sobre Cunha, mas que acabou não acontecendo e teve até a substituição do relator, deputado Fausto Pinato (PRB-SP).

A medida foi classificada de “golpe” pelo presidente do conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA). Cunha rebateu e disse que “golpe era o que estavam fazendo”.

“O Conselho de Ética não pode ser palco de incidentes como esse. Aqui jamais poderá ser transformado num ringue. Deve ser um local de conversa e diálogo. Aqui não é o lugar da disputa corporal, mas da palavra. Ninguém vai ganhar ninguém no grito”, afirmou.

 

 

Ponto de Reflexão – A Crise é pelo Poder e não pelo Povo.

A Presidenta Dilma exonera vice-presidente da Caixa, indicado por Eduardo Cunha. Fábio Ferreira Cleto era responsável por administração de loterias e fundos. Cunha afirmou que exoneração ‘é melhor para o currículo’ de Cleto.

abr080413dsm_2029

A presidente Dilma Rousseff exonerou o vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fábio Ferreira Cleto, indicado pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para o cargo. De acordo com informações obtidas pela GloboNews, a exoneração de Cleto foi um “troco” do Palácio do Planalto em Cunha, por ele ter autorizado a abertura do processo de impeachment contra Dilma na semana passada.

A exoneração foi publicada nesta quinta-feira (10/12) no “Diário Oficial da União”. Questionado sobre o caso, Cunha disse que considera a saída do governo “melhor” para o currículo de Cleto. Nas últimas semanas, a relação entre a presidente Dilma e o presidente da Câmara tem se desgastado cada vez mais, com episódios de trocas de farpas e acusações mútuas.

“Para o currículo dele, é melhor não estar nesse governo”, afirmou o peemedebista. Cunha disse que a indicação de Cleto para o cargo era da bancada do PMDB “lá atrás” e declarou que não fala há três meses com o agora ex-vice-presidente da Caixa.

No banco, Cleto era responsável exclusivamente pela administração ou operacionalização das loterias federais e dos fundos instituídos pelo governo federal.

Perfil

 Cleto tem 39 anos e é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e tem Mestrado em Modelagem Matemática pelo IME/FEA (USP).

O executivo começou sua carreira como analista de renda variável em diversos bancos, como ABC Roma, Nacional Multiplic e Dresdner Bank.

Fonte: GloboNews.