Rádio Cipó informa

O Museu Virtual de Tucuruí homenageia as Empresas que estão aniversariando e contribuindo para o desenvolvimento de Tucuruí e Região.

COMERCIAL OLIVEIRA – Tudo a preços de banana

http://www.museuvirtualtucurui.com.br/comercial-oliveira/

11944648_889457067789454_171881291_n11921947_889457047789456_389635342_n

 

Parabéns a LOJA CENTRO pelos 16 anos de bons serviços prestados a comunidade tucuruiense.

Data da inauguração 01 de setembro de 1999

http://www.museuvirtualtucurui.com.br/loja-centro/

11931703_889681991100295_991025467_n11931703_889681991100295_991025467_n

Parabéns aos proprietários do COMERCIAL GOIANIA que continuam acreditando em nossa Cidade – 27 anos em Tucuruí.

SONY DSC

http://www.museuvirtualtucurui.com.br/comercial-goiania/

BRASIL DÁ CARA A TAPA

Deputado ironiza. E preso da Lava Jato dá risada na CPI da Petrobras.

Parlamentares estão em Curitiba para ouvir presos da operação.
‘Ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de prisão’, disse deputado do RJ.

4424498

Diante do silêncio de investigado João Antônio Bernardi, na CPI da Petrobras, que está em Curitiba nesta segunda-feira (31), o deputado Altineu Cortes (PR-RJ) ironizou ao dizer que “ladrão que rouba ladrão tem 100 anos de prisão”. A declaração arrancou um risada de Bernardi, que era funcionário de uma empresa italiana com contrato com a estatal.

Bernardi foi preso durante a 14ª fase da Operação Lava Jato e já é réu perante à Justiça Federal, respondendo por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Bernardi foi assaltado próximo à sede da petrolífera, no Rio de Janeiro, quando levava R$ 100 mil, em espécie, para Renato Duque, ex-diretor de Serviços da estatal que também foi preso pela Lava Jato.

Para a força-tarefa, que investiga os crimes descobertos pela Lava Jato, o dinheiro era propina.

Mesmo com o investigado se negando a responder, os parlamentares fazem as perguntas. A deputada Eliziane Gama (PPS) insistiu em saber detalhes sobre o assalto. Ela queria saber se o investigado achou estranho o assalto ou avaliou como algo corriqueiro. Bernardi apenas riu, e Gama questionou o motivo da risada. Como resposta, Bernardi reafimou que ´ficaria em silêncio.

 

 

 

Justiça afasta Secretária de Fazenda de Tucuruí/PA

MPF constatou contrato da prefeitura com empresa de fachada.
Procuradora Jurídica e Diretor de Tributos também foram afastados.

http://g1.globo.com/…/justica-afasta-secretaria-de-fazenda-

A Secretária de Fazenda do município de Tucuruí, no sudeste do Pará, foi afastada pela justiça por suspeita de desvio de verbas municipais e federais, de acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (31) pelo Ministério Público Federal (MPF). A procuradora jurídica do município e um diretor de tributos da Secretaria de Fazenda também foram afastados por suspeita de envolvimento nos desvios, que chegam a cerca de R$ 38 milhões, segundo o MPF.

Investigações feitas pelo MPF e pelo Ministério Público do Pará (MPPA) apontaram uma associação entre os três suspeitos para a contratação de uma empresa de fachada, que alugaria máquinas e caminhões para a prefeitura realizar manutenção de estradas, ruas e coleta de entulho. O MPF e o MPPA investigam indícios de que nenhum serviço tenha sido prestado e o contrato seja inteiramente fraudulento.

A empresa foi contratada em 2010 por pouco mais de R$ 8 milhões e, desde então, foram assinados quatro termos aditivos ao contrato totalizando o valor de R$ 58,2 milhões, dos quais, foram pagos R$ 38 milhões até agosto de 2015. O MPF informou que encontrou uma pequena venda de peixe e açaí no endereço da empresa.

Segundo o MPF, os recibos que atestam os serviços foram assinados por um casal de irmãos que confirmaram serem proprietários da empresa em depoimento prestado ao órgão, mas um dos irmãos mora na casa de uma tia e a outra ainda está concluindo o ensino médio. Os dois são primos do diretor de tributos da secretaria de fazenda, que foi afastado do cargo.

A Secretária de Finanças, que assinou as ordens de pagamento à empresa, chegou a confirmar em depoimento que o diretor de tributos seria o verdadeiro proprietário da empresa, mas ele nega a informação. A procuradora jurídica do município também foi afastada, por ter subscrito os contratos e os aditivos que fizeram o valor pago pela prefeitura à empresa chegar a R$ 38 milhões de reais.

Devido ao foro privilegiado, o envolvimento do Prefeito Sancler Ferreira será investigado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília. Os outros cinco envolvidos chegaram a ter a prisão preventiva pedida pela procuradoria da República, mas a juíza Claudia Giusti Belache entendeu que não há risco de fuga e ordenou que todos compareçam uma vez por mês na vara federal de Tucuruí. Os servidores estão proibidos de ingressar em qualquer dependência da Prefeitura, sob pena de descumprimento das medidas e novo pedido de prisão.

Fonte: G1/Pará

 

PARAUAPEBAS NA MIRA DA JUSTIÇA

 

1º de setembro: Não temos o que comemorar!

confef copy

 

 

VAMOS CONSTRUIR O RETRATO DO BRASIL DE HOJE

Um rápido giroooo…

11137095_893352310749310_3263871703355606977_n11934998_893353080749233_8879847330557392463_n

 

 

11898648_887708847964276_1140567674070334491_n

 

 

11055258_810805948987900_7454515666533382778_n